Artigos Café Brasil
Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - ...

Ver mais

Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

601 – Alfabetização para a Mídia II
601 – Alfabetização para a Mídia II
Publicamos um videocast sobre Alfabetização para a ...

Ver mais

600 – God Save The Queen
600 – God Save The Queen
Café Brasil 600... Chegou a hora de comemorar outra ...

Ver mais

599 – Gastando tempo
599 – Gastando tempo
Quem ouve o Café Brasil há algum tempo sabe da minha ...

Ver mais

598 – O bovárico
598 – O bovárico
Madame Bovary é um livro clássico que nos apresenta a ...

Ver mais

LíderCast 97 – Michael Oliveira
LíderCast 97 – Michael Oliveira
Michael Oliveira, que é criador e apresentador do ...

Ver mais

LíderCast 96 – Ricardo Geromel
LíderCast 96 – Ricardo Geromel
Ricardo Geromel, que sai do Brasil para jogar futebol, ...

Ver mais

LíderCast 95 – Pascoal da Conceição
LíderCast 95 – Pascoal da Conceição
Pascoal da Conceição, que fala sobre a vida de ator no ...

Ver mais

LíderCast 94 – Marcelo e Evelyn Barbisan
LíderCast 94 – Marcelo e Evelyn Barbisan
Marcelo e Evelyn Barbisan. O Marcelo é médico, a Evelyn ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Mostrem essa coragem toda!
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Não há mais o que falar, esmiuçar ou palpitar sobre a intervenção federal na Segurança do Rio de Janeiro. Entre especialistas da área, especialistas do nada, gente se fingindo de especialista e ...

Ver mais

Como não combater a inflação
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Como não combater a inflação  O livro que, infelizmente, poucos leram “Os controles são profunda e intrinsecamente imorais. Substituindo o governo da lei e da cooperação voluntária no mercado ...

Ver mais

Como vencer um debate tendo razão
Bruno Garschagen
Ciência Política
O estrondoso sucesso do psicólogo canadense Jordan Peterson tem mostrado coisas extremamente interessantes sobre como parte da sociedade reage diante de alguém que sabe defender corajosamente as ...

Ver mais

O oitavo círculo
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Faz uns bons anos, no departamento de trânsito de uma pequena e pacata cidade do interior paulista. Um cliente sofreu alguns danos em seu carro, devido aos quebra-molas exagerados, muito acima ...

Ver mais

Cafezinho 48 – As reformas
Cafezinho 48 – As reformas
Reformas estruturais implicam em mudanças na forma como ...

Ver mais

Cafezinho 47 – Os poblema
Cafezinho 47 – Os poblema
Como as mídias sociais revelaram o tamanho do desastre ...

Ver mais

Cafezinho 46 – Experimente
Cafezinho 46 – Experimente
Experimente abrir uma empresa. Seja o dono.

Ver mais

Cafezinho 45 – O louco
Cafezinho 45 – O louco
Na semana passada, quase sete anos após a apresentação ...

Ver mais

A Curva

A Curva

Luciano Pires -

O ano era 1974. Eu tinha acabado de fazer meus 18 anos e estava ali para fazer o exame prático para tirar a carteira de motorista.


Era um horror. Uma fila de carros esperando, e eu olhava pelo retrovisor o examinador caminhando na minha direção. O coração parecia uma bate estacas, a respiração ofegante, eu suava como louco. Minha mãe tinha me dado um crucifixo de prata para eu usar na hora do exame.


O carro que eu usaria no exame seria o mesmo no qual aprendi a dirigir: um “dodginho” do instrutor, bem baleado.


Chegou o examinador. Sentou ao meu lado e mandou que saíssemos. No seu colo uma prancheta aonde ia tomando notas. Segui pela Avenida Nações Unidas, de Bauru.


Fiz uma volta e, quando estou acelerando, ele me surpreende com uma ordem: “Vire à direita”. Era uma curva fechada, numa lombada. Eu já estava em cima da curva, tive que fazê-la de forma um tanto quanto rápida.


E no meio da curva minha porta abriu.


“Virge Maria!” Gritou o examinador.


Instintivamente, enquanto eu fazia a curva com a mão direita, puxei a porta com a esquerda e a fechei. Parei o carro uns metros adiante e dei com o ombro na porta, que abriu de novo. Fechei novamente. Dei com o ombro e ela abriu outra vez.


– Pode voltar, que esse carro não tem condições de continuar.


Voltei decepcionado. Eu sabia que teria que esperar algum tempo para fazer novo exame e o que me incomodava era ter que passar por toda aquela ansiedade pré-exame outra vez.


Estacionei o carro no local indicado e fiquei esperando que o instrutor fosse falar com seus colegas. Que agonia!


“Olha, esse carro não tem mesmo condições” disse com a voz grave o examinador. “Mas pelo que você fez ali na curva, vou te aprovar”.


Não pude acreditar. Não fiz nem um quarto do exame, não fiz baliza, não fiz rampa, nada…O que me fez segurar a porta com uma mão e fazer a curva com a outra, impressionando o examinador, foi meu instinto. Pura, puríssima emoção. A habilidade que eu tinha era a de um estudante de auto-escola…


E foi assim que tirei minha carteira de motorista.


O crucifixo, que era prata, estava preto…


A lição que aprendi naquele dia, aos 18 anos, apliquei para toda a vida: nos momentos decisivos, sempre uso a lógica, o julgamento crítico e as habilidades que desenvolvi nos treinamentos.


Mas a decisão final, quem toma é a emoção.