Artigos Café Brasil
Podpesquisa 2018
Podpesquisa 2018
Em sua quarta edição, a PodPesquisa 2018 recebeu mais ...

Ver mais

Como decidi em quem votarei para Presidente
Como decidi em quem votarei para Presidente
Não sei se estou certo, não fui pela emoção, não estou ...

Ver mais

Democracia, Tolerância e Censura
Democracia, Tolerância e Censura
O que distingue uma democracia de uma ditadura é a ...

Ver mais

O dia seguinte
O dia seguinte
Com o aumento considerável do mercado de palestrantes ...

Ver mais

643 – Dominando a Civilidade
643 – Dominando a Civilidade
Vivemos uma epidemia de incivilidade que ...

Ver mais

642 – A caverna de todos nós
642 – A caverna de todos nós
Olhe em volta, quanta gente precisando de ajuda, quanta ...

Ver mais

641 – O delito de ser livre
641 – O delito de ser livre
Na ofensiva contra a liberdade, fica cada vez mais ...

Ver mais

640 – O monumento à incompetência
640 – O monumento à incompetência
É muito fácil e confortável examinar o passado com os ...

Ver mais

LíderCast 136 – Paulo Farnese
LíderCast 136 – Paulo Farnese
Empreendedor, fundador da agência EAí?, envolvido com ...

Ver mais

LíderCast 135 – Thalis Antunes
LíderCast 135 – Thalis Antunes
Gestor de Conteúdo da Campus Party, que tinha tudo para ...

Ver mais

LíderCast 134 – Diego Porto Perez
LíderCast 134 – Diego Porto Perez
O elétrico Secretário de Esportes do Governo de ...

Ver mais

LíderCast 133 – Dennis Campos e Cláudio Alves
LíderCast 133 – Dennis Campos e Cláudio Alves
Empreendedores que criam no grande ABC uma agência de ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Como ser um Diabo da Tasmânia
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
​​​Como disse certa vez o ex-ministro Pedro Malan, no Brasil até o passado é incerto. Mas o futuro não – ao menos em um caso: Há plena certeza que o tecido social esgarçou e vai rasgar. ...

Ver mais

O mundo platônico e suas consequências
Carlos Nepomuceno
Live de terça O mundo platônico e suas consequências Live de terçaO mundo platônico e suas consequênciasTENHA VISÃO MAIS SOFISTICADA SOBRE O NOVO SÉCULO!TURMA PERMANENTE, COMECE HOJE!"O ...

Ver mais

O Trivium – uma introdução
Alexandre Gomes
As Sete Artes Liberais era a forma que os jovens eram preparados desde a Antiguidade até a alta Idade Média para educação superior. E a introdução nas Sete Artes era pelo Trivium, um método que ...

Ver mais

Live de terça – a liderança liberal
Carlos Nepomuceno
Live de terçaA liderança liberalTENHA VISÃO MAIS SOFISTICADA SOBRE O NOVO SÉCULO!TURMA PERMANENTE, COMECE HOJE!"O curso me ajudou a pensar o digital como meio e não fim". – JEAN ...

Ver mais

Cafezinho 134 – A Síndrome de Chico Buarque
Cafezinho 134 – A Síndrome de Chico Buarque
- Como é que um cara tão legal, tão sensível, tão ...

Ver mais

Cafezinho 133 – Rifa de CDs
Cafezinho 133 – Rifa de CDs
Uma forma de fazer uma corrente do bem, capaz de ...

Ver mais

Cafezinho 132 – Os cagonautas
Cafezinho 132 – Os cagonautas
Seu chefe é um cagonauta? Hummmm...tome cuidado, viu?

Ver mais

Cafezinho 131 – Compartilhe!
Cafezinho 131 – Compartilhe!
Seja a mídia que você quer ver no mundo

Ver mais

A Curva

A Curva

Luciano Pires -

O ano era 1974. Eu tinha acabado de fazer meus 18 anos e estava ali para fazer o exame prático para tirar a carteira de motorista.


Era um horror. Uma fila de carros esperando, e eu olhava pelo retrovisor o examinador caminhando na minha direção. O coração parecia uma bate estacas, a respiração ofegante, eu suava como louco. Minha mãe tinha me dado um crucifixo de prata para eu usar na hora do exame.


O carro que eu usaria no exame seria o mesmo no qual aprendi a dirigir: um “dodginho” do instrutor, bem baleado.


Chegou o examinador. Sentou ao meu lado e mandou que saíssemos. No seu colo uma prancheta aonde ia tomando notas. Segui pela Avenida Nações Unidas, de Bauru.


Fiz uma volta e, quando estou acelerando, ele me surpreende com uma ordem: “Vire à direita”. Era uma curva fechada, numa lombada. Eu já estava em cima da curva, tive que fazê-la de forma um tanto quanto rápida.


E no meio da curva minha porta abriu.


“Virge Maria!” Gritou o examinador.


Instintivamente, enquanto eu fazia a curva com a mão direita, puxei a porta com a esquerda e a fechei. Parei o carro uns metros adiante e dei com o ombro na porta, que abriu de novo. Fechei novamente. Dei com o ombro e ela abriu outra vez.


– Pode voltar, que esse carro não tem condições de continuar.


Voltei decepcionado. Eu sabia que teria que esperar algum tempo para fazer novo exame e o que me incomodava era ter que passar por toda aquela ansiedade pré-exame outra vez.


Estacionei o carro no local indicado e fiquei esperando que o instrutor fosse falar com seus colegas. Que agonia!


“Olha, esse carro não tem mesmo condições” disse com a voz grave o examinador. “Mas pelo que você fez ali na curva, vou te aprovar”.


Não pude acreditar. Não fiz nem um quarto do exame, não fiz baliza, não fiz rampa, nada…O que me fez segurar a porta com uma mão e fazer a curva com a outra, impressionando o examinador, foi meu instinto. Pura, puríssima emoção. A habilidade que eu tinha era a de um estudante de auto-escola…


E foi assim que tirei minha carteira de motorista.


O crucifixo, que era prata, estava preto…


A lição que aprendi naquele dia, aos 18 anos, apliquei para toda a vida: nos momentos decisivos, sempre uso a lógica, o julgamento crítico e as habilidades que desenvolvi nos treinamentos.


Mas a decisão final, quem toma é a emoção.