Artigos Café Brasil
Brazilian Rhapsody
Brazilian Rhapsody
O pessoal da Chinchila fez uma paródia de Bohemian ...

Ver mais

O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts traz informações ...

Ver mais

Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

678 – Dominando a Civilidade
678 – Dominando a Civilidade
Vivemos uma epidemia de incivilidade que ...

Ver mais

677 – Teorias da Conspiração
677 – Teorias da Conspiração
Vivemos numa sociedade assolada por grandes ...

Ver mais

676 – Homem na Lua 2
676 – Homem na Lua 2
Cinquenta anos atrás o homem pousou na Lua. Mas parece ...

Ver mais

675 – Homem na lua
675 – Homem na lua
Em 20 de Julho de 1969 uma nave feita pelo homem pousou ...

Ver mais

LíderCast 165 – Ícaro de Carvalho
LíderCast 165 – Ícaro de Carvalho
Um dos mais influentes profissionais de comunicação ...

Ver mais

LíderCast 164 – Artur Motta
LíderCast 164 – Artur Motta
Professor que fez transição de carreira e usa podcasts ...

Ver mais

LíderCast 163 – Amanda Sindman
LíderCast 163 – Amanda Sindman
Profissional de comunicação, jornalista e mulher trans. ...

Ver mais

LíderCast 162 – Aldo Pini
LíderCast 162 – Aldo Pini
Ex-diretor de planejamento da agência África, que ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Simples assim
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Simples assim Excelência em Educação Dia 10 de agosto, compareci a um evento muitíssimo interessante. Estimulado pela chamada do convite eletrônico – Avanços na educação pública: o que podemos ...

Ver mais

Homenagem aos Economistas 2019
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Homenagem aos Economistas 2019 Memoráveis citações “O Brasil é um país onde você passa quinze dias fora e muda tudo, mas passa quinze anos fora e não muda nada.” Cássio Casseb  “Quando alguém tem ...

Ver mais

O que podemos aprender com a tragédia que virá da Argentina?
Carlos Nepomuceno
O que podemos aprender com a tragédia que virá da Argentina? Live completa.

Ver mais

Ni nóis não
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
A história todo mundo conhece, pelo menos no enredo do samba: Criminosos de extenso currículo (estelionatários, ladrões, traficantes) foram contratados para espionar telefones privados de ...

Ver mais

Cafezinho 204 – Agrotóxicos – melhor seria não usar IV
Cafezinho 204 – Agrotóxicos – melhor seria não usar IV
Ainda existe hoje uma cultura, muito estimulada por ...

Ver mais

Cafezinho 203 – Agrotóxicos – melhor seria não usar III
Cafezinho 203 – Agrotóxicos – melhor seria não usar III
Quem é o idiota que quer deliberadamente envenenar seus ...

Ver mais

Cafezinho 202 – Agrotóxicos – melhor seria não usar II
Cafezinho 202 – Agrotóxicos – melhor seria não usar II
Se não bastassem as dificuldades para comprar, ...

Ver mais

Cafezinho 201 – Agrotóxicos – melhor seria não usar
Cafezinho 201 – Agrotóxicos – melhor seria não usar
Agrotóxicos são a bola da vez. Da forma como é ...

Ver mais

A Cara Do Brasil

A Cara Do Brasil

Luciano Pires -

“Aqueles que desejam tratar política e moral separadamente, jamais entenderão nada sobre nenhum dos dois”. Quem escreveu isso foi Jean-Jacques Rousseau no século 18…
Você já refletiu sobre a forma como nossos políticos se comportam quando valores morais entram em conflito com interesses políticos?
A recente eleição na Câmara foi uma aula para quem conseguiu acompanhar o processo sem ferver o sangue. Vimos um mini Brasil em Brasília com os representantes do povo, ao vivo e em cores, atuando numa eleição cheia de intrigas, surpresas, traição, ameaças… Todos os ingredientes de uma boa novela, mas…será que aprendemos algo?
Vamos começar com uma definição, recorrendo ao dicionário. “Clero” significa classe sacerdotal, corporação de sacerdotes. Sacerdote é um ministro que, entre os antigos, oferecia vítimas à divindade; padre de qualquer religião; e no figurativ o que exerce profissão honrosa, elevada e nobre. Alguém, certamente inspirado pelos atributos “honra” e “nobreza”, designou os nobres deputados como “clero”. E um humorista criou o “baixo clero”, composto por deputados que não têm influência sobre as ações da câmara, sempre em segundo plano, sem aparecer na mídia.
Pois acabamos de assistir a chegada ao poder do baixo clero, na figura de Severino Cavalcanti, eleito presidente da Câmara de Deputados contra a vontade do governo.
Foi uma eleição atípica, com o objetivo de dar uma lição no governo. Um triste espetáculo de cinismo político, apoiado no princípio de que o fim justifica os meios. As credenciais do candidato, não importaram. Se fosse o Lacraia, seria eleito igual. Tudo para derrubar o PT. A política, pela política, para a política. Dane-se a nação, dane-se o projeto de reforma do país, danem-se eu, você e o bispo.
Assistindo às intervenções de Severino pela TV, senti-me no início dos anos 80, quando os coronéis pintavam e bordavam num Brasil ainda calado pela repressão e faziam da política um fim, não um meio.
Eles voltaram…
Aceite resignado, pois quem elegeu o “baixo clero” foi o mesmo, mesmíssimo povo que elegeu o Presidente da República. Mais que isso. Quem elegeu o Severino fui eu. Você. Seu sogro. Sua tia. Seu vizinho. Nós que votamos nos Deputados que votaram no Severino.
Por isso, dobre a língua quando você der de cara com a figura de Severino Cavalcanti sofrendo para articular uma frase que não assassine o nosso idioma ou para casar duas idéias numa só sentença. Engula a indignação quando ouvir o bravo Severino ressuscitando uma cara de pau digna dos tempos de Paulo Maluf e tripudiando sobre quem reclama do aumento obsceno de salários para os deputados.
Ele é o resultado da democracia pela qual lutamos durante anos e, como amadores, implementamos sem treinar os jogadores. A democracia que permite que um ex-operário seja eleito Presidente, dando uma lição ao mundo. A democracia que suporta uma Câmara de Deputados que é o retrato do país. Ou que é aquela que o país merece.
Afinal, em que tipo de solo você acha que brota a honestidade política? Só pode ser num solo adubado por uma cultura de tolerância, disciplina, solidariedade e justiça social.
O nosso solo é assim? Estou achando que não.
Severino Cavalcanti tem a cara do Brasil…